Image Map

22 julho 2017

Campina Grande/PB: Bebê é encontrado dentro de saco em cemitério

 (Foto: Reprodução/TV Paraíba)
Um menino recém-nascido foi encontrado dentro de um saco de lixo no Cemitério São José, no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, na manhã deste sábado (22). Após ser abandonado no local, o bebê foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea).
Segundo o Corpo de Bombeiros, a criança estava com hipotermia, quando a temperatura do corpo fica abaixo de 35 ºC por causa do frio, prejudicando o funcionamento dos órgãos. O menino estava com restos de placenta e foi encontrado por um homem, que gritou pedindo ajuda.
A estudante Ivania Maria da Silva, que passava na hora, ouviu e tentou ajudá-lo. "Eu e uma senhora passamos pelo outro lado da pista e foi quando ele pegou a sacola onde tava o bebê e passou por uma brecha no portão. Aí foi que a gente viu que era uma criança", contou.
A criança estava dentro do saco de lixo, com uma corda enrolada no pescoço, perto de um portão lateral do cemitério. "O saco estava fechado, era um saco preto de lixo e a corda estava amarrada no pescoço da criança. Ela estava quieta, a gente via que ela estava viva, não chorava mais", informou a estudante.
Os moradores chamaram o Corpo de Bombeiros. "Era um recém-nascido, estava com a placenta ainda. A gente envolveu a criança numa manta térmica, pois apresentava um pouco de hipotermia", disse a soldado Maria Agda, que participou do resgate.
A criança, que tem 2,920 quilos e 45 centímetros, foi levada para o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Iesa) e passou por procedimentos de emergência. Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e apresenta dificuldades para respirar, com quadro de saúde de moderado a grave.
Os médicos informaram ainda que vão verificar se o menino não teve alguma infecção. Quando tiver alta, o bebê será encaminhado para uma Unidade de Acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência Social de Campina Grande.

Fonte: G1/PB

10 julho 2017

Mulher morre após ingerir cocaína para fugir de fiscalização da PRF na Paraíba

Uma mulher de 32 anos morreu após ingerir uma grande quantidade de cocaína para não ser flagrada com a droga pela Polícia Rodoviária Federal. O caso aconteceu no sábado (8), quando a mulher e o marido seguiam de caminhão na BR-230, próximo ao município de Bom Jesus, no Sertão paraibano. Ela chegou a ser socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu e morreu.
De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar de Bom Jesus, o marido da vítima explicou que ela era usuária de drogas e transportava a cocaína no caminhão em que eles viajavam do Rio Grande do Norte para São Paulo.
Quando os dois se aproximaram de um posto da Polícia Rodoviária Federal, próximo a Cajazeiras, a mulher ficou nervosa e decidiu ingerir toda a droga de uma vez. Passados alguns minutos, ela passou mal e precisou ser socorrida por uma ambulância do Samu, mas não resistiu e morreu antes de chegar ao hospital em Cajazeiras.
Ainda conforme a PM, uma viatura esteve no local e depois de constatada a morte da mulher, encaminhou o marido da vítima para a delegacia de Cajazeiras para que ele pudesse depor e dar mais esclarecimentos sobre o caso. O corpo da vítima foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Patos, onde vai passar por exames para que a causa da morte seja descoberta.

Fonte: G1/PB

06 julho 2017

CURRAIS NOVOS/RN: 10º HOMICÍDIO FOI REGISTRADO NA MANHÃ DESTA QUINTA FEIRA


POR VOLTA DAS 10m30min DESSA QUINTA-FEIRA (06) UM HOMICÍDIO FOI REGISTRADO NA RUA EQUADOR, PRÓXIMO AO CAMPINHO DO INOCOP, TENDO COMO VÍTIMA JOSÉ HEIDER DA ROCHA DE 36 ANOS, RESIDENTE NA RUA RIO SÃO BENTO, BAIRRO Dr. JOSÉ BEZERRA (PROMORAR).
SEGUNDO INFORMAÇÕES UM HOMEM ALTO, MAGRO, VESTINDO CAMISA BRANCA ABORDOU A VÍTIMA A PÉ E EFETUOU VÁRIOS DISPAROS DE ARMA DE FOGO A QUEIMA ROUPA QUE ATINGIRAM COSTAS, PEITO E PERNA. PELO MENOS 04 PERFURAÇÕES FORAM ENCONTRADAS. OUTROS DOIS SUSPEITOS FORAM VISTOS CORRENDO DO LOCAL.
HEIDER CHEGOU A SER SOCORRIDO, MAS NÃO RESISTIU AOS FERIMENTOS E MORREU NO HOSPITAL REGIONAL.
NESSE MOMENTO TODAS AS VIATURAS ESTÃO EM DILIGÊNCIAS A PROCURA O ASSASSINO E QUALQUER INFORMAÇÃO QUE AJUDE A LOCALIZÁ-LO PODE SER REPASSADA PARA 190. 
DOIS SUSPEITOS FORAM DETIDOS PELA POLÍCIA MILITAR E FORAM ENCAMINHADOS À DELEGACIA PARA AVERIGUAÇÃO. 
HEIDER JÁ TINHA PASSAGEM PELA POLÍCIA POR TRÁFICO DE DROGAS.

Fonte: J JÚNIOR
Foto: Reporte Serido

05 julho 2017

PM e ladrão morrem durante troca de tiros em bar na Grande Natal; cliente é baleada e também morre

 (Foto: PM/Divulgação)
Um cabo da Polícia Militar, um assaltante e uma mulher morreram na noite desta terça-feira (5) durante uma tentativa de assalto em um bar na cidade de Macaíba, na Grande Natal. Gean Cléber de Carvalho Duarte tinha 45 anos e era lotado no 11º Batalhão da PM. A mulher foi identificada como Maria de Fátima Freitas de Oliveira. Já o criminoso, ainda não foi reconhecido.
Segundo a polícia, o cabo estava em um bar no bairro Vila São José quando dois homens armados chegaram ao local em uma motocicleta e anunciaram o assalto. O PM reagiu e trocou tiros com os criminosos. Em meio ao confronto, a mulher acabou atingida na cabeça por um dos disparos. Ela ainda foi socorrida a uma Unidade de Pronto Atendimento, mas não resistiu.
Gean foi o 14º policial militar morto este ano no RN -- o segundo em dois dias. Na segunda-feira (3) o alvo da violência foi o soldado Noberto de Souza Câmara, de 39 anos, lotado no 9º BPM, morto com com um tiro na cabeça e oito nas costas. O crime aconteceu no bairro das Quintas, na Zona Oeste de Natal. A Polícia Civil ainda investiga o que motivou o assassinato, mas já trata o caso como execução.

Fonte: G1/RN

03 julho 2017

Natal/RN: PM é assassinado a tiros na Zona Oeste.



 (Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi)
 (Foto: PM/Divulgação)
Um policial militar foi morto a tiros no início da tarde desta segunda-feira (3) no bairro das Quintas, na Zona Oeste de Natal. O comando da PM confirmou que a vítima foi o soldado Noberto de Souza Câmara, de 39 anos, lotado no 9º Batalhão. Ele levou um tiro na cabeça e oito nas costas.
O crime foi no cruzamento das ruas Presidente Leão Veloso com Paiatis, mas ainda não há a confirmação de como aconteceu. No entanto, testemunhas relataram à polícia terem visto o policial discutindo com o dono de uma oficina mecânica momentos antes dos disparos. O PM não estava fardado. Ele estava armado, mas a pistola ficou na cintura. O carro do policial também não foi levado.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, buscas foram feitas pela região, mas até o momento nenhum suspeito foi preso.
Noberto tinha 7 anos de corporação. Ele deixa mulher e um filho de 4 anos.
Ele é o 13º policial militar assassinado este ano no RN, segundo a Associação de Cabos e Soldados da PM do Rio Grande do Norte.

Fonte: G1/RN

28 maio 2017

CONFIRMADO: VEÍCULO APREENDIDO EM CURRAIS NOVOS ERA ROUBADO

A Policia Militar de Currais Novos localizou um carro Gol, de cor Cinza, que havia sido roubado na cidade de Mamanguape, estado da Paraíba, e estava estacionado na Rua Boa Vista, no bairro Santa Maria Gorete, supostamente deixado por um menor que tem passagem pela polícia e é o principal suspeito de ter feito uma família refém no último final de semana.
O VEÍCULO ESTAVA COM PLACAS KKS-4309/ NATAL SEM QUEIXA DE ROUBO, PORÉM OS POLICIAIS DESCONFIARAM E AO FAZER UMA BUSCA MAIS MINUCIOSA DESCOBRIU-SE QUE A VERDADEIRA PLACA DO VEÍCULO É MMV-8699/ MAMANGUAPE/PB ROUBADO.
A Polícia Civil dará continuidade nas investigações para tentar chegar ao acusado ou acusados.

Fonte: Por Blog do Jota Dantas/J JÚNIOR

Justiça começa a devolver material apreendido na casa do ex-prefeito de Tenente Laurentino “Titico Araújo”.

Parte dos documentos que foram apreendidos pela justiça na casa do ex-prefeito Titico Araújo na cidade de Tenente Laurentino Cruz, em uma operação de busca e apreensão realizada em 06/01/2017 “reveja AQUI”, estão sendo devolvidos a atual gestão, depois de serem periciados judicialmente, como também material de informática, esses documentos passaram por uma auditoria.

Fonte: Blog Edson Dantas

21 maio 2017

Juiz que iniciou uso de tornozeleira eletrônica no país defende chips para monitorar presos

(Foto: Ednaldo Araújo/TJ-PB)
O juiz que iniciou o uso de tornozeleiras eletrônicas em presos no Brasil, 10 anos atrás, defende do uso de chips como uma nova forma de monitoramento. Para o juiz Bruno Azevedo, que é titular da Vara de Sucessões na Comarca de Campina Grande e professor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), as tornozeleiras foram um avanço na época, mas já estão sendo superadas.
“Eu acredito que a tornozeleira eletrônica representou um primeiro momento no monitoramento eletrônico de presos e ainda está se desenvolvendo e se estruturando em outros estados. Porém, chegou a hora de avançarmos. Em vez da tornozeleira, o monitoramento deveria ser feito por chips. Além de ser imperceptível, dificulta a retirada”, explicou o magistrado.
A implantação do chip seria feita de maneira subcutânea, segundo o magistrado. Um procedimento, inclusive, com um custo mais baixo do que com as atuais tornozeleiras. Ele explica que a tecnologia já é usada no mercado e facilitaria tanto o monitoramento dos presos, quanto a dificuldade da remoção. “Temos exemplos variados sobre a aplicação de chips para monitoramento. Até de pessoas com poder aquisitivo elevado que aplicam chips de rastreamento para se precaver de possíveis sequestros”. Ainda de acordo com Bruno Azevedo, o chip poderia ser aplicado na mão, entre os dedos indicador e polegar.
Bruno Azevedo contou a experiência do uso das primeiras tornozeleiras eletrônicas do país, há 10 anos, em sua tese de doutorado em Transformações do Direito Privado, Cidade e Sociedade, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Na época, em 2007, cinco presos do regime fechado usaram o equipamento de forma voluntária enquanto trabalhavam prestando serviços para a Prefeitura de Guarabira.
Segundo o juiz, a ideia do projeto de monitoramento eletrônico surgiu em sala de aula, quando ele contava a experiência dos Estados Unidos. “Um aluno fez uma provocação positiva. Disse que, se eu quisesse, podia realizar o projeto na minha comarca [na época, em Guarabira]. Eu aceitei o desafio. Em 90 dias, apresentamos a tornozeleira eletrônica ao país”, lembrou Azevedo.
O livro mostra a experiência realizada em Guarabira, o projeto “Liberdade Vigiada - Sociedade Protegida”, além de um histórico sobre o monitoramento de presos em todo o mundo e no Brasil, e mostra o modelo como uma possibilidade para diminuição de gastos prisionais, redução dos efeitos degradantes do cárcere e maior controle dos indivíduos que estão em semiliberdade.
A partir das 8h, os presos eram liberados para o serviço, fazendo uso das tornozeleiras. Ao meio-dia, retornavam para o almoço no presídio e voltavam a trabalhar no período da tarde. Por volta das 17h, retornavam para o pernoite no presídio, onde um agente penitenciário retirava as tornozeleiras, recarregando-as para o dia seguinte. Os presos mantinham essa mesma rotina de segunda a sábado pela manhã.
Apesar de, na ocasião, não haver previsão legal para esse tipo de monitoramento, apenas projetos de lei, houve aprovação do Tribunal de Justiça da Paraíba para a execução do projeto acadêmico. “Os presos puderam sair por duas razões: primeiro, eles se voluntariaram; e a Lei Penal prevê que presos do regime fechado podem ser liberados para serviços em obras públicas”, disse.
Azevedo explicou que a experiência foi bem sucedida e o modelo paraibano de uso da tornozeleira foi reproduzido para outros 22 estados do país. “Hoje, esse monitoramento já é previsto em lei como uma das formas de medida cautelar. Foi uma grande colaboração que conseguimos desenvolver a partir de um projeto acadêmico, de casar a academia com a minha outra profissão, de juiz, na época de Execuções Penais”, relatou.

Fonte: G1/PB

Tenente Laurentino: Prefeita retorna de Brasília com emendas confirmadas para Saúde e infraestrutura, no valor de 850 mil.

Além de negociações para retirar o nome da cidade do vermelho, parcelamentos de dividas administrativas, a prefeita da cidade de Tenente Laurentino retornou de Brasília com R$ 850.000,00 (oitocentos e cinquenta mil) em emendas na bagagem.
Em reunião realizada na Capital Federal no gabinete do deputado federal Rogério Marinho foram confirmadas diversas emendas:
R$ 350.000,00 “trezentos e cinquenta mil” para pavimentação e drenagem,
R$ 220.000,00 “duzentos e vinte mil” para equipamentos hospitalar,
R$ 180.000,00 “centro e oitenta mil” para medicamentos,
R$ 1000.000,00 “cem mil” para insumos da saúde.
A prefeita Sueleide Araújo agradeceu ao deputado Rogério Marinho (PSDB), por ter atendido sua solicitação com emenda parlamentar no valor de R$ 850 mil. “Com empenho do deputado Rogério e dedicação de nossos amigos, com muito esforço a nossa administração tem como propósito trazer desenvolvimento e avanços para todas as áreas”, destacou a prefeita.

Fonte:  Edson Dantas

11 maio 2017

Operação de combate ao tráfico de drogas e homicídios cumpre 43 mandados de prisão no RN

 
(Foto: Divulgação/PM)

(Foto: Cleto Filho)
Dos 43 mandados de prisão, 30 deles foram cumpridos contra pessoas que já estão atrás das grades. Receberam nova voz de prisão detentos que se encontram encarcerados na Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó, na Cadeia Pública de Caraúbas e no Centro de Detenção Provisória da Ribeira, em Natal.
Maconha, cocaína, pedras de crack, dinheiro, uma central de monitoramento e pelo menos duas armas foram encontrados. Também foi registrado crime ambiental e arribaçãs mortas foram apreendidas. Arribaçãs são aves silvestres de pequeno porte cuja caça predatória é proibida.
As investigações foram iniciadas há nove meses e apontaram para a existência de “grupos organizados que praticam tráfico com auxílio de pessoas presas na região e também na capital”, informou a Polícia Civil.
Segundo o capitão Moacir Galdino, comandante da 3ª Companhia Independente da Polícia Militar de Currais Novos, cerca de 150 PMs participaram da operação, que contou com o apoio da CIPAM (Companhia Independente de Proteção Ambiental), e do GTO (Grupo Tático Operacional).

Fonte: G1/RN